Busque no forum:

Onde estou?  Fórum UOL Jogos > Vale Tudo
Compartilhe:
  • Enviar por e-mail
  • Orkut
  • Facebook
  • Twitter
  • Avalie:
22/05/2017 08:00

PANELA DOS POETERO

namekuseijin

Mensagens: 4214
Cadastro: 23/06/2009

Nível 2

Mensagem publicada em 22/05/2017 08:00
.



sopra nuvem
frio vento. esfrio
café com sopro




.
Assinatura

RIP

fav: GoW+Ico+MGS+Zelda:OoT+RE2+FFVI+Super Metroid+Sonic+Kenseiden+R-Type+Uncharted 2+RDR

psn id: fotorama (namekuseijin rip)

Dr. Ray

Mensagens: 5654
Cadastro: 02/03/2012

Nível 4

Mensagem publicada em 22/05/2017 08:38


No banheiro
sinto uma tristeza
profunda
a merda bate na água
e
a água
bate na bunda
Assinatura
Por um mundo melhor sem mimimi !!! - Paz, amor e um pouquinho de sacanagem !!!

namekuseijin

Mensagens: 4214
Cadastro: 23/06/2009

Nível 2

Mensagem publicada em 22/05/2017 14:33
Dr. Ray


No banheiro
sinto uma tristeza
profunda
a merda bate na água
e
a água
bate na bunda


um grande clássico nacional
Assinatura

RIP

fav: GoW+Ico+MGS+Zelda:OoT+RE2+FFVI+Super Metroid+Sonic+Kenseiden+R-Type+Uncharted 2+RDR

psn id: fotorama (namekuseijin rip)

Erik o Sórdido

Mensagens: 1331
Cadastro: 14/03/2016

Nível 2

Mensagem publicada em 23/05/2017 19:43
.





lake in the road -

all clouds, they shake

under tires load





.
Assinatura
psn: fotorama
ntd: fotograma (SW-3085-3369-9799)

Erik o Sórdido

Mensagens: 1331
Cadastro: 14/03/2016

Nível 2

Mensagem publicada em 23/05/2017 19:47

"Pálido Ponto Azul (em inglês: Pale Blue Dot) é uma fotografia da Terra tirada em 14 de fevereiro de 1990 pela sonda Voyager 1, de uma distância de seis bilhões de quilômetros (40,5 AU) da Terra, como parte de uma série de imagens do Sistema Solar denominada Retrato de Família.

Nessa fotografia, o tamanho aparente da Terra é menor do que um pixel; o planeta aparece como um pequeno ponto na imensidão do espaço, no meio de um raio solar captado pela lente da câmera."



Olhem de novo esse ponto. É aqui, é a nossa casa, somos nós. Nele, todos a quem ama, todos a quem conhece, qualquer um sobre quem você ouviu falar, cada ser humano que já existiu, viveram as suas vidas. O conjunto da nossa alegria e nosso sofrimento, milhares de religiões, ideologias e doutrinas econômicas confiantes, cada caçador e coletor, cada herói e covarde, cada criador e destruidor da civilização, cada rei e camponês, cada jovem casal de namorados, cada mãe e pai, criança cheia de esperança, inventor e explorador, cada professor de ética, cada político corrupto, cada "superestrela", cada "líder supremo", cada santo e pecador na história da nossa espécie viveu ali - em um grão de pó suspenso num raio de sol.
A Terra é um cenário muito pequeno numa vasta arena cósmica. Pense nos rios de sangue derramados por todos aqueles generais e imperadores, para que, na sua glória e triunfo, pudessem ser senhores momentâneos de uma fração de um ponto. Pense nas crueldades sem fim infligidas pelos moradores de um canto deste pixel aos praticamente indistinguíveis moradores de algum outro canto, quão frequentes seus desentendimentos, quão ávidos de matar uns aos outros, quão veementes os seus ódios.

As nossas posturas, a nossa suposta auto importância, a ilusão de termos qualquer posição de privilégio no Universo, são desafiadas por este pontinho de luz pálida. O nosso planeta é um grão solitário na imensa escuridão cósmica que nos cerca. Na nossa obscuridade, em toda esta vastidão, não há indícios de que vá chegar ajuda de outro lugar para nos salvar de nós próprios.

A Terra é o único mundo conhecido, até hoje, que abriga vida. Não há outro lugar, pelo menos no futuro próximo, para onde a nossa espécie possa emigrar. Visitar, sim. Assentar-se, ainda não. Gostemos ou não, a Terra é onde temos de ficar por enquanto.

Já foi dito que astronomia é uma experiência de humildade e criadora de caráter. Não há, talvez, melhor demonstração da tola presunção humana do que esta imagem distante do nosso minúsculo mundo. Para mim, destaca a nossa responsabilidade de sermos mais amáveis uns com os outros, e para preservarmos e protegermos o "pálido ponto azul", o único lar que conhecemos até hoje.

- Carl Sagan


era um poeta o astrônomo
Assinatura
psn: fotorama
ntd: fotograma (SW-3085-3369-9799)

Enfio Poemas em tua Boca

Mensagens: 1618
Cadastro: 16/08/2013

Nível 2

Mensagem publicada em 23/05/2017 23:16
rude carranca, o tempo, ele mascara
linhas cruéis com dentes escrevera
na fina tez, pra muitos, a mais cara
da fome eterna exposta na caveira

triste essa história, embora verdadeira a
face de tudo um dia ele massacra
nada sacia o tempo e se atrevera a
todas mascar, profana seja ou sacra

máscaras de papel, cetim ou ferro
pouco protegem - rosto segue enfermo
rugas que expressam fim de obra mais rara

obra sem fim de autor não consagrado
ninguém o lê, eterno desagrado
rude carranca, o tempo, ele mascara

Assinatura
enfio, mesmo

moonstalker

Mensagens: 167
Cadastro: 29/03/2017

Nível 1

Mensagem publicada em 29/05/2017 14:07
.



lowcarb doida -
pombos disputam migalhas
de coxa de frango



.


Garçom do Bahamas

Mensagens: 16389
Cadastro: 20/02/2014

Nível 5

Mensagem publicada em 06/06/2017 14:52
Boa.



I. 170

Foram dias estranhos, luz na periferia
da luz, como se agora, e lento, o corredor
do instante se esticasse e deixasse supor,
se não um desenlace, uma ante-sala fria
como a hora alongada que precede a agonia
do dia e desemboca aos poucos num sabor
metálico, de papel de estanho, uma anticor
de ocaso adivinhado, que ainda mal se anuncia.
Esses dias de luz mais fria, como os lembro,
tinham de uma claridade oblíqua, fotográfica,
entre a nudez metálica e a geometria errática:
Alexandria, abandonada membro a membro
a bacantes tardias, sensualmente sádica,
cortava-nos ao vivo no estanho de setembro.


Bruno Tolentino

Mensagem editada pelo usuário Garçom do Bahamas em 06/06/2017 14:58.

Erik o Sórdido

Mensagens: 1331
Cadastro: 14/03/2016

Nível 2

Mensagem publicada em 06/06/2017 19:02
Garçom do Bahamas
Boa.



I. 170

Foram dias estranhos, luz na periferia
da luz, como se agora, e lento, o corredor
do instante se esticasse e deixasse supor,
se não um desenlace, uma ante-sala fria
como a hora alongada que precede a agonia
do dia e desemboca aos poucos num sabor
metálico, de papel de estanho, uma anticor
de ocaso adivinhado, que ainda mal se anuncia.
Esses dias de luz mais fria, como os lembro,
tinham de uma claridade oblíqua, fotográfica,
entre a nudez metálica e a geometria errática:
Alexandria, abandonada membro a membro
a bacantes tardias, sensualmente sádica,
cortava-nos ao vivo no estanho de setembro.


Bruno Tolentino

esse aí não é um desses youtubers favoritos aqui do vt?

não pensei que fosse capaz de um soneto em bem elaborada métrica alexandrina, sobre os últimos dias da biblioteca de Alexandria nas mãos de bárbaros, num paralelo com a situação caótica da nação

pensei que agosto fosse o mês do desgosto, mas deu pra perceber o que há de estanho em setembro, cor estranha...

edit: haha, confundi totalmente. Aqui revelo minha imensa ignorância, embora cada dia um pouco menor. Bruno Tolentino foi um poeta e escritor de estirpe conservadora. Não sei qual foi a treta dele com os concretistas, mas acho o concretismo uma forma válida de expressão poética.

Não deixa de ser curioso e irônico que ele tenha se voltado contra essa forma de expressão ao mesmo tempo que se voltava conta canções como forma de expressão poética: ao ser contra "letras" (marketing moderno contra o mofado e hoje quase sempre associado à palavra impressa "poema"), ele revela um desejo de conservar poesia enquanto pertencente à tradição literária e totalmente esquece sua origem musical enquanto fenômeno oral (sílabas, métricas, "lirismo", mesmas musas que deram música) e que Shakespeare não era chamado de bardo à toa. Dylan tem todo direito ao Nobel, enfim. Poesia só ficou restrita ao papel pq na longa tradição desde que para o papel de passou de Homero à Píndaro e aos hinos bíblicos, ainda não havia uma notação musical suficiente pra acompanhar. Poesia enquanto fenômeno puramente literário é um fenômeno histórico relativamente recente, do século XIX (século do romance onde livros são entretenimento pra classe média) até os modernistas. A ironia de sua treta com os concretistas é que o concretismo é filho direto de poesia enquanto fenômeno exclusivo de livros, de letras espaçadas e diagramadas numa folha, completamente libertas de sua origem musical... enfim, Tolentino equivocado e sem razão em suas críticas...

Mensagem editada pelo usuário Erik o Sórdido em 07/06/2017 00:07.
Assinatura
psn: fotorama
ntd: fotograma (SW-3085-3369-9799)

Fotograma Descartável

Mensagens: 10403
Cadastro: 21/08/2012

Nível 5

Mensagem publicada em 08/06/2017 21:44
como é sensível nossa insensa tez
ao menor toque, mesmo que não frio
dobra-se, encolhe e nu, ora arrepio
ora envergonho orar mais desta vez

nenhuma crença mais intensa fez
duma criança, jarro ora vazio
num vasto lago onde jorra um rio
sua vazão, corrindo densas leis

lago cresce e transborda, ora à porta
ora à janela, toda sua revolta
por preso estar à forma que o comporta

quando se fecham, tanto mais se volta
contra quem há desfeito de suas bordas:
chove que a todos cobre a insensa tez

Assinatura
PSN: fotorama (sem G)
LEITURA 2017

panela dos indies


um master wait
Resolvendo um problema que estou tendo aqui no PC, começarei a brincar nele.



PS4

Garçom do Bahamas

Mensagens: 16389
Cadastro: 20/02/2014

Nível 5

Mensagem publicada em 09/06/2017 10:29
Columba


You called me and I came to Colmcille
To learn at last the meaning of my name
Though you yourself were called, and not the caller,
He called through you and when He called I came.

Came to the edge at last, in Donegal,
Where bonfires burned and music lit the flame
As from the shore I glimpsed that ragged sail
The Spirit filled to drive you from your home,

A fierce dove racing in a fiercer gale,
A swift wing flashing between sea and sky.
And with that glimpse I knew that I would fly

And find you out and serve you for a season,
My heaven hidden like your native isle,
Though somehow glimmering on each horizon.


Malcolm Guite

Fotograma Descartável

Mensagens: 10403
Cadastro: 21/08/2012

Nível 5

Mensagem publicada em 09/06/2017 18:38
porque hoje é sexta, um famoso poema-concreto do Décio Pignatari:



Assinatura
PSN: fotorama (sem G)
LEITURA 2017

panela dos indies


um master wait
Resolvendo um problema que estou tendo aqui no PC, começarei a brincar nele.



PS4

Erik o Sórdido

Mensagens: 1331
Cadastro: 14/03/2016

Nível 2

Mensagem publicada em 14/06/2017 13:56
-Dark Ferrari-
Here we go, off the rails.
Don't you know it's time to raise our sails?
It's freedom like you never knew.

Moving fast, from the past,
Say the word, I'll be there in a flash.
You could say my hat is off to you.

Oh we can zoom all the way to the moon
from this great wide wacky world,
Jump with me, grab coins with me, Oh yeah!

It's time to jump up in the air (Jump up in the air)
Jump up, don't be scared (Jump up don't be scared)
Jump and your cares will soar away (oohoohooh)
And if you don't pass through this world,
don't even shed a teardrop.
I'll be your 1-Up Girl.

So lets all jump up super high, (Jump up super high)
High up, in the sky, (High up in the sky)
Just go up right where we can see,
You know that you're my Super Star,
No one can take me this far.
I'm making the switch,
Get Ready for this,
Lets do the Odyssey.

Odyssey, Yes see (X7)
Odyssey, Odyssey!

Spin the wheel, take a chance.
Every journey starts a new romance.
A new world's calling out to you.
Take a turn, of the path.
A new addition to the cast,
You know that any captain needs a crew.

Take it in stride, don't you look from side to side,
They're just different points of view.
Jump with me, grab coins with me, Oh yeah!

Come on and jump up in the air (Jump up in the air)
Jump without a care (Jump without a care)
Jump up because you know that I'll be there.

And if you find you're short on attack,
Don't make a stop, just get back.
You're still our 1-UP Boy.

So go on and tighten up your cap, (Tighten up your cap)
Let your toes begin to tap (Toes begin to tap)
This rythym is a ballad for you. (oohoohooh)

Jump on it, you're the superstar.
No one else can make it this far.
They compliment that 'stache,
You've got panache.
Ohh Ohh Ohh, Let's do the Odyssey.

It's time to jump up in the air (Jump up in the air)
Jump up, don't be scared (Jump up don't be scared)
Jump and your cares will soar away (oohoohooh)
And if you don't pass through this world,
don't even shed a teardrop.
I'll be your 1-Up Girl.

Now listen all you boys and girls (All you boys and girls)
All around the world (All around the world)
Don't be afraid to get up and move.
You know that we're all superstars,
we're the ones who made it this far.
Put a smile on that face,
there's no time to waste,
So let's do the odyssey!?






não sei se é original do Super Mario Odyssey ou se criou inspirado

http://forum.jogos.uol.com.br/steam-news-switch-e3-metroid-prime-4-mario-odysseyxenoblade2kirby-yoshipokemon-rpg-e-_t_3396572?page=1076#72542376

Mensagem editada pelo usuário Erik o Sórdido em 14/06/2017 13:56.
Assinatura
psn: fotorama
ntd: fotograma (SW-3085-3369-9799)

Garçom do Bahamas

Mensagens: 16389
Cadastro: 20/02/2014

Nível 5

Mensagem publicada em 14/06/2017 14:08
OS HOMENS OCOS


'A penny for the Old Guy'
(Um pêni para o Velho Guy)

Nós somos os homens ocos
Os homens empalhados
Uns nos outros amparados
O elmo cheio de nada. Ai de nós!
Nossas vozes dessecadas,
Quando juntos sussurramos,
São quietas e inexpressas
Como o vento na relva seca
Ou pés de ratos sobre cacos
Em nossa adega evaporada

Fôrma sem forma, sombra sem cor
Força paralisada, gesto sem vigor;

Aqueles que atravessaram
De olhos retos, para o outro reino da morte
Nos recordam - se o fazem - não como violentas
Almas danadas, mas apenas
Como os homens ocos
Os homens empalhados.

II

Os olhos que temo encontrar em sonhos
No reino de sonho da morte
Estes não aparecem:
Lá, os olhos são como a lâmina
Do sol nos ossos de uma coluna
Lá, uma árvore brande os ramos
E as vozes estão no frêmito
Do vento que está cantando
Mais distantes e solenes
Que uma estrela agonizante.

Que eu demais não me aproxime
Do reino de sonho da morte
Que eu possa trajar ainda
Esses tácitos disfarces
Pele de rato, plumas de corvo, estacas cruzadas
E comportar-me num campo
Como o vento se comporta
Nem mais um passo

- Não este encontro derradeiro
No reino crepuscular

III

Esta é a terra morta
Esta é a terra do cacto
Aqui as imagens de pedra
Estão eretas, aqui recebem elas
A súplica da mão de um morto
Sob o lampejo de uma estrela agonizante.

E nisto consiste
O outro reino da morte:
Despertando sozinhos
À hora em que estamos
Trêmulos de ternura
Os lábios que beijariam
Rezam as pedras quebradas.

IV

Os olhos não estão aqui
Aqui os olhos não brilham
Neste vale de estrelas tíbias
Neste vale desvalido
Esta mandíbula em ruínas de nossos reinos perdidos

Neste último sítio de encontros
Juntos tateamos
Todos à fala esquivos
Reunidos na praia do túrgido rio

Sem nada ver, a não ser
Que os olhos reapareçam
Como a estrela perpétua
Rosa multifoliada
Do reino em sombras da morte
A única esperança
De homens vazios.

V

Aqui rondamos a figueira-brava
Figueira-brava figueira-brava
Aqui rondamos a figueira-brava
Às cinco em ponto da madrugada

Entre a idéia
E a realidade
Entre o movimento
E a ação
Tomba a Sombra
Porque Teu é o Reino

Entre a concepção
E a criação
Entre a emoção
E a reação
Tomba a Sombra
A vida é muito longa

Entre o desejo
E o espasmo
Entre a potência
E a existência
Entre a essência
E a descendência
Tomba a Sombra
Porque Teu é o Reino
Porque Teu é
A vida é
Porque Teu é o

Assim expira o mundo
Assim expira o mundo
Assim expira o mundo
Não com uma explosão, mas com um suspiro.



T.S. Eliot
(tradução: Ivan Junqueira)

-Dark Ferrari-

Mensagens: 11006
Cadastro: 07/06/2011

Nível 5

Mensagem publicada em 14/06/2017 14:08
Erik o Sórdido
-Dark Ferrari-
Here we go, off the rails.
Don't you know it's time to raise our sails?
It's freedom like you never knew.

Moving fast, from the past,
Say the word, I'll be there in a flash.
You could say my hat is off to you.

Oh we can zoom all the way to the moon
from this great wide wacky world,
Jump with me, grab coins with me, Oh yeah!

It's time to jump up in the air (Jump up in the air)
Jump up, don't be scared (Jump up don't be scared)
Jump and your cares will soar away (oohoohooh)
And if you don't pass through this world,
don't even shed a teardrop.
I'll be your 1-Up Girl.

So lets all jump up super high, (Jump up super high)
High up, in the sky, (High up in the sky)
Just go up right where we can see,
You know that you're my Super Star,
No one can take me this far.
I'm making the switch,
Get Ready for this,
Lets do the Odyssey.

Odyssey, Yes see (X7)
Odyssey, Odyssey!

Spin the wheel, take a chance.
Every journey starts a new romance.
A new world's calling out to you.
Take a turn, of the path.
A new addition to the cast,
You know that any captain needs a crew.

Take it in stride, don't you look from side to side,
They're just different points of view.
Jump with me, grab coins with me, Oh yeah!

Come on and jump up in the air (Jump up in the air)
Jump without a care (Jump without a care)
Jump up because you know that I'll be there.

And if you find you're short on attack,
Don't make a stop, just get back.
You're still our 1-UP Boy.

So go on and tighten up your cap, (Tighten up your cap)
Let your toes begin to tap (Toes begin to tap)
This rythym is a ballad for you. (oohoohooh)

Jump on it, you're the superstar.
No one else can make it this far.
They compliment that 'stache,
You've got panache.
Ohh Ohh Ohh, Let's do the Odyssey.

It's time to jump up in the air (Jump up in the air)
Jump up, don't be scared (Jump up don't be scared)
Jump and your cares will soar away (oohoohooh)
And if you don't pass through this world,
don't even shed a teardrop.
I'll be your 1-Up Girl.

Now listen all you boys and girls (All you boys and girls)
All around the world (All around the world)
Don't be afraid to get up and move.
You know that we're all superstars,
we're the ones who made it this far.
Put a smile on that face,
there's no time to waste,
So let's do the odyssey!?






não sei se é original do Super Mario Odyssey ou se criou inspirado

http://forum.jogos.uol.com.br/steam-news-switch-e3-metroid-prime-4-mario-odysseyxenoblade2kirby-yoshipokemon-rpg-e-_t_3396572?page=1076#72542376

É original

É a música que a Pauline canta no trailer

Assinatura
Ja tive:

Xbox One
Gametag: DarkFerrariBr


PC
Steam ID: Dark Ferrari Br


Fotograma Descartável

Mensagens: 10403
Cadastro: 21/08/2012

Nível 5

Mensagem publicada em 21/06/2017 19:09



a última palavra sempre é minha
calando todos ouvem minha voz
um vento poderoso e atroz
relevo ex-culpando linha a linha

grafia afiando na terrinha
por sulcos trabalhados quando a sós
a dor, antes só minha, para nós
inscreve-se entre pedras, se aninha

e eis que quando falas, eu me calo
nas ondas, por falésias eu me perco
mas trago minha obra além do cerco

acerca deste cerco então falo
marejas contra vento meu e travas
batalha erodida por palavras



Assinatura
PSN: fotorama (sem G)
LEITURA 2017

panela dos indies


um master wait
Resolvendo um problema que estou tendo aqui no PC, começarei a brincar nele.



PS4

-Lokissoso-

Mensagens: 9112
Cadastro: 24/11/2007

Nível 3

Mensagem publicada em 22/06/2017 11:48
Fotograma Descartável
porque hoje é sexta, um famoso poema-concreto do Décio Piccinini:





Como poeta, ele é um bom jurado de calouros.

Mensagem editada pelo usuário -Lokissoso- em 22/06/2017 11:49.
Assinatura
Membro da Panela Marxista do Fórum UOL. Proletários, Uni-vos!


A LAS BARRICADAS, HERMANOS ¡No pasarán!


facebook.

Erik o Sórdido

Mensagens: 1331
Cadastro: 14/03/2016

Nível 2

Mensagem publicada em 27/06/2017 19:30









todas as cores do mundo!


queima o poente










um haikai concreto, numa só linha como os clássicos japas e me valendo de cores do fórum para o devido efeito...
Assinatura
psn: fotorama
ntd: fotograma (SW-3085-3369-9799)

Erik o Sórdido

Mensagens: 1331
Cadastro: 14/03/2016

Nível 2

Mensagem publicada em 07/07/2017 09:20

rã de Bashô, Augusto de Campos

inspirada no famoso haikai do mestre japonês e no clássico arcade Frogger, provavelmente
Assinatura
psn: fotorama
ntd: fotograma (SW-3085-3369-9799)

Solitude Eterna

Mensagens: 18371
Cadastro: 15/08/2016

Nível 5

Mensagem publicada em 07/07/2017 10:15
Erik o Sórdido

"Pálido Ponto Azul (em inglês: Pale Blue Dot) é uma fotografia da Terra tirada em 14 de fevereiro de 1990 pela sonda Voyager 1, de uma distância de seis bilhões de quilômetros (40,5 AU) da Terra, como parte de uma série de imagens do Sistema Solar denominada Retrato de Família.

Nessa fotografia, o tamanho aparente da Terra é menor do que um pixel; o planeta aparece como um pequeno ponto na imensidão do espaço, no meio de um raio solar captado pela lente da câmera."



Olhem de novo esse ponto. É aqui, é a nossa casa, somos nós. Nele, todos a quem ama, todos a quem conhece, qualquer um sobre quem você ouviu falar, cada ser humano que já existiu, viveram as suas vidas. O conjunto da nossa alegria e nosso sofrimento, milhares de religiões, ideologias e doutrinas econômicas confiantes, cada caçador e coletor, cada herói e covarde, cada criador e destruidor da civilização, cada rei e camponês, cada jovem casal de namorados, cada mãe e pai, criança cheia de esperança, inventor e explorador, cada professor de ética, cada político corrupto, cada "superestrela", cada "líder supremo", cada santo e pecador na história da nossa espécie viveu ali - em um grão de pó suspenso num raio de sol.
A Terra é um cenário muito pequeno numa vasta arena cósmica. Pense nos rios de sangue derramados por todos aqueles generais e imperadores, para que, na sua glória e triunfo, pudessem ser senhores momentâneos de uma fração de um ponto. Pense nas crueldades sem fim infligidas pelos moradores de um canto deste pixel aos praticamente indistinguíveis moradores de algum outro canto, quão frequentes seus desentendimentos, quão ávidos de matar uns aos outros, quão veementes os seus ódios.

As nossas posturas, a nossa suposta auto importância, a ilusão de termos qualquer posição de privilégio no Universo, são desafiadas por este pontinho de luz pálida. O nosso planeta é um grão solitário na imensa escuridão cósmica que nos cerca. Na nossa obscuridade, em toda esta vastidão, não há indícios de que vá chegar ajuda de outro lugar para nos salvar de nós próprios.

A Terra é o único mundo conhecido, até hoje, que abriga vida. Não há outro lugar, pelo menos no futuro próximo, para onde a nossa espécie possa emigrar. Visitar, sim. Assentar-se, ainda não. Gostemos ou não, a Terra é onde temos de ficar por enquanto.

Já foi dito que astronomia é uma experiência de humildade e criadora de caráter. Não há, talvez, melhor demonstração da tola presunção humana do que esta imagem distante do nosso minúsculo mundo. Para mim, destaca a nossa responsabilidade de sermos mais amáveis uns com os outros, e para preservarmos e protegermos o "pálido ponto azul", o único lar que conhecemos até hoje.

- Carl Sagan


era um poeta o astrônomo

Já chorei com isso.
Assinatura
Spoler
A natureza humana não é tão diferente assim para eu não perceber certas sutilizas e ao mesmo tempo há tempo para tudo.
Quem está online
0 usuários cadastrados e 1 visitantes.

Busque no forum:

Onde estou?  Fórum UOL Jogos > Vale Tudo
Média geral    4.0 (69 votos)

48 votos (69.56%)

Excelente

0 votos (0.0%)

Ótimo

0 votos (0.0%)

Bom

0 votos (0.0%)

Regular

21 votos (30.43%)

Ruim